Ambiente - Saneamento

Mantêm-se os encargos com a recepção e tratamento de efluentes que o Município suporta junto da Águas do Mondego, S. A., que, por si só, são a expressão do desequilíbrio do modelo tarifário vigente. A receita municipal anual da função “saneamento” fixa-se na ordem dos 120.000€, sendo os custos próximos do quádruplo deste valor.

Tal desequilíbrio não pode ser suportado por muito mais tempo, mas decisões estratégicas a este nível impõem prévias decisões nacionais quanto ao futuro da integração dos sistemas municipais (“baixa”) nas entidades exploradoras dos sistemas em “alta” (sociedades intermunicipais ou multimunicipais). Sem esta definição estratégica, persistem por reunir as condições necessárias para que os Órgãos Municipais decidam dos modelos gestionários futuros.

Aguarda-se a entrada em funcionamento dos Emissários e da 1.ª fase da ETAR de Santiago da Guarda, obra no valor 432.500€, da responsabilidade da empresa Multimunicipal Águas do Mondego, SA. O tratamento de efluente, assume, em matéria de saneamento, a quota principal da execução orçamental com um custo anual superior a 250.000€. Para além das questões atrás mencionadas, o Município de Ansião está a concluir a elaboração de projectos para a ampliação da rede de saneamento do concelho, visando aumentar a cobertura da rede em cerca de 20% da população. Este incremento será sentido fortemente nas freguesias de Chão de Couce, Santiago da Guarda e Alvorge. Ansião terá apenas uma pequena ampliação.

Na freguesia de Chão de Couce a rede prevista para ampliar, abrangerá as povoações de Furadouro, Moitas, Ramalha, Vila Pouca, Fonte, Lameirão, Pedra do Ouro, Mata S. Jorge, Pontão, Freixieira, Matinho, Alveijares, Cabecinho, Espinheira, Ponte de Freixo, Lameiras, Cômaros, Pontão, Serra do Mouro, Barroca, Amieira, Pombais, Quinta de Baixo, Galegas, Relvas. Esta ampliação comportará cerca de 21Km de condutas.

Na freguesia de Santiago da Guarda a rede prevista ampliar abrangerá as povoações de Sobreira, Cabeça, parte dos Casais da Granja, Venda do Brasil, Várzea, Moita Santa de Cima, Moita Santa de Baixo, Carvalhal, Poço dos Cães, Pisoaria, Charneca, Casal de Arouca, Melriça, Pia Furada, Lagoa Parada, Casal de António Braz, Castelo e Estradinha.

Será ainda crucial a construção do emissário que ligará a Várzea ao Casal Galvão, com cerca de 750m de extensão. Prevê-se que a ampliação prevista  ampliará a rede numa extensão de 30Km. Toda esta rede de saneamento será ligada à atual ETAR de Santiago da Guarda, que carece ainda de alguns investimentos por parte das AdM - Águas do Mondego.

Na freguesia de Alvorge, além da execução de uma rede de saneamento que abrangerá o centro de Alvorge e a povoação da Charneca com uma extensão com cerca de 4Km, será ainda prevista a execução de uma ETAR.

Na freguesia de Ansião, prevê-se a menor das ampliações de rede, abrangendo esta as povoações de Casal Viegas e Casal S. Brás numa extensão de cerca de 1Km.

Na totalidade serão projetados 56Km de rede de saneamento, 1 ETAR e 5 Estações Elevatórias.

Os valores destes investimentos a realizar ascenderão a 7.000.000€, questão crucial para a sua realização nos próximos anos, a qual depende do seu enquadramento em financiamentos do próximo quadro comunitário.

Anexos