Proposta

Coloque os seus dados para poder votar. Só pode votar numa proposta.



Pelas crianças e pela saúde pública!

INTRODUÇÃO A Praça Costa Rêgo, em Avelar, foi remodelada no ano de 2000, tornando o espaço central da Vila, mais acolhedor e atual, capaz de dar uma resposta mais alargada às várias faixas etárias da população. Ao longo destes 17 anos, a fruição da praça tem sido muito intensa, por vezes até sujeita a cargas para as quais não foi inicialmente idealizada, embora a sua configuração e multiplicidade, permita enquadrar simultaneamente uma variedade enorme de atividades. Neste momento a Praça Costa Rêgo, a atingir praticamente duas décadas de existência, começa denotar em determinados pontos algum desgaste e deterioração, nuns casos necessitando de meras reparações, substituindo peças estragadas por outras novas, mas noutros locais, urge fazer alguma reflexão. Foi nesse contexto, que me propus apresentar esta candidatura, aproveitando a oportunidade que esta iniciativa do Município de Ansião me permite, para chamar a atenção de dois pormenores que poderão ser resolvidos per si, ou até mesmo ultrapassados através de uma estratégia conjunta. QUESTÃO PRINCIPAL O principal motivo desta candidatura assenta na necessidade premente, de dotar o espaço que a Praça dedica às crianças mais adequada e ajustada ao número de utentes que a utilizam. Em primeiro lugar, o parque infantil, único equipamento do seu género na freguesia, está muito aquém de satisfazer as necessidades para que foi criado, visto a grande afluência que regularmente regista, não satisfazendo as famílias e as crianças, que por vezes têm que aguardar tempos infinitos até chegar a sua vez de utilizar uma ou outra distração. Por outro lado, estes inúmeros momentos de grande utilização, originam diversos perigos que a simples utilização do equipamento provoca a quem se desloque livremente pelo espaço interno, tendo já sido registados alguns acidentes, que até ao momento não passaram disso mesmo, acidentes… QUESTÃO COLATERAL Ao lado do parque infantil, coabita um lago, localizado no centro da praça, cujo funcionamento atual, muito diferente do de outros tempos, gera algum desconforto aos utilizadores, pela água estagnada que ostenta, chamando até si uma quantidade enorme de insetos, como melgas, mosquitos, moscas, para além de nas suas águas paradas se desenvolverem colonias perigosíssimas de agentes patogénicos, que poderão ser geradoras de doenças, disseminadas por muitos animais domésticos que regularmente ali vão matar a sede, ou mesmo pelo contacto direto de muitas crianças, que aproveitando a distração dos pais, não conseguem evitar colocar as mãos naquela poção venéfica. Julgo mesmo, estar aquela infraestrutura a colocar em risco a saúde pública, podendo a partir dali serem desenvolvidas algumas doenças que requererão muito em breve muitos cuidados, se entretanto nada se fizer. CONCESSÃO DA IDEIA A concretização do objetivo final, que é ampliação do parque infantil, pode ser obtida de diferentes formas, obrigando em qualquer dos casos a alterar com maior ou menor intensidade a ideia original, cuja autoria estará protegida pelos direitos de autor. Nesse pressuposto, o Arquiteto João Silva, responsável pelo Projeto, foi contactado pessoalmente, para que pudéssemos perceber o entendimento que o mesmo teria sobre estas questões, demonstrando total concordância com as justificações enunciadas, mas também propondo uma solução, que poderá estar enquadrada com o orçamento deliberado para esta iniciativa. A ampliação do parque infantil, poderá ser proposta de 3 maneiras diferentes: 1ª Opção: Esta possibilidade assume-se como a menos onerosa e foi a proposta pela Equipa Projetista, liderada pelo Arquiteto João Silva. Assim, o desiderato seria obtido pela supressão do lago, cuja área seria absorvida na totalidade pelo parque infantil, tendo que ser definido um ponto de deligação de um espaço para o outro, que facilmente se identifica pela confrontação que existe entre as duas áreas. O murete que existe a delimitar o lago ficaria do lado de fora do parque infantil, funcionando como banco e a vedação desenvolver-se-ia por dentro desse obstáculo, unindo-se nos pontos de ligação, à já existente. O espaço interior do lago, com cerca de 200 m2, seria revestido com o mesmo piso amortecedor, semelhante ao do atual parque infantil, havendo espaço suficiente para colocar mais 2 a 3 equipamentos. Esta proposta está enquadrada dentro do teto orçamental proposto para este Orçamento Participativo. 2ª Opção: Esta alternativa, prevê também a supressão do lago e na sua vez a ampliação do espaço útil da praça, que confrontaria diretamente com a zona relvada, permitindo que o parque infantil crescesse também para cima do lago e zona relvada. Esta proposta acarreta mais mão-de-obra e por esse motivo onera substancialmente os custos da intervenção. 3ª Opção: Por fim, esta possibilidade prevê a manutenção do lago, desde que salvaguardadas as suas condições de salubridade, adequando-o às intensões iniciais previstas pela equipa projetista. O parque infantil ampliava a sua área retirando a sul 1,5 metros ao espaço verde que confronta com a estrada e mais algum espaço a oeste, pela invasão ao declive da zona relvada, por forma a garantir no mínimo mais 100 m2. Esta hipótese teria que prever a reorganização dos equipamentos colocados no atual parque infantil. Esta proposta também se enquadra no orçamento previsto. CONCLUSÃO Reitero a pertinência desta intervenção, que terá que merecer mais cedo, ou mais tarde a intervenção do Município, caso esta proposta não seja validada pelo executivo, ou mesmo não consigamos em fase de votação, garantir a preferência da maioria. Contamos ainda produzir alguma documentação, para que em fase de análise das candidaturas nos possam ser solicitados esclarecimentos adicionais, pelo que aguardamos com expetativa pela oportunidade que nos possam garantir para que este projeto possa ser merecedor de uma validação pública.

Contributo para a estratégia de desenvolvimento do Município

A candidatura em apreço, concorre totalmente para os pressupostos de atuação do Municipio, pois tem no seu objetivo a melhoria das condições de vida da população pela melhor fruição de uma infraestrutura pública, que se apresenta reconhecidamente aquém do seu verdadeiro alcance.

Localização

Avelar

Custo estimado da implementação do projeto

35.000,00€